Feeds:
Posts
Comentários

Elke, uma representante rara dos terranos. Voa, maravilha!

escritosdevagner

adri 2

Sim, quase faltaram-me forças pra aceitar tua ausência, querida Elke!

Ao tentar me despedir da tua última presença física tive reação idêntica a quando tomei ayahuasca! Do Carlos Gomes ao São João Batista, vômito e caminheira incessantes por três horas à fio seguidas daquela sensação de alma espremida, exprimida, lavada em carne viva, suor e lagrimas! Pra depois vir a clareza e serenidade de abraçar tua eternidade. Presença mais que cravada em minha existência.

Maravilhosamente apátrida, russalemã criada com os negros de Itabira. Entidade irotulável. Perguntei certa vez se concordava que ela e Chacrinha foram os últimos verdadeiros tropicalistas, respondeu: Meu filho não queira nos engavetar, classificar! Fomos livres e libertários e só!

Liberdade e generosidade. Trocou a maternidade biológica para ser madrinha da diversidade, das putas, dos gays, dos catadores, dos leprosos, dos travestis…dos oito maridos!

Oito línguas, dezenas de culturas. Tinha o hábito incrível da analise morfológica, lingüística…

Ver o post original 204 mais palavras

55 anos de experiência gozoza

escritosdevagner

PP_Ato-pela-democracia-no-Teatro-Oficina-em-Sao-Paulo_00304042016-1132x670

O TEAT(r)O OFICINA OURO DA CULTURA BRASYLEIRA FAZ 55 HOJE.

Quando nasci, em 1966, e dei o meu primeiro berro o Teatro Oficina, já existia, foi inaugurado no dia 16 de Agosto de 1961, eu bebê recém nascido jamais poderia imaginar que um dia eu iria me encontrar com ele e que esse encontro seria devastador. Até mais ou menos meus 17 anos não sabia o que era teatro e muito menos teAto. Descobri o teatro que é muito mais praticado primeiro e me apaixonei, e o segundo, o teAto, veio muitos anos depois e daí tudo mudou, essa descoberta foi uma revelação, e foi com ‘Ham-let’, de imediato me identifiquei  com uma arte potente que impulsionava as rupturas necessárias e adiadas.

O Teat(r)o Oficina já é há muito tempo um dos Patrimônios da Humanidade, e isso não é babaquice, ele que vai permanecer depois que nós partimos, as futuras…

Ver o post original 613 mais palavras

Rainbow MT

O CIRCO NA AMÉRICA

Eu personagem retada pelas palavras de VLA

escritosdevagner

Inspirado na viagem real de Marcelo de Troi em 2012 à America, quase canonizado nessa série ‘Road Movie’, transformado em fricção remixado 2015. Entretenimento pra um viajante em terra estrangeira.

11046393_553918404751116_2562602069060961074_oO CIRCO NA AMÉRICA

O despacho esta enterrado no Tennesee
num terreno baldio
a cabra vadia foi testemunha
antes de partir
num muro desenhou caralhinhos

caiu na estrada
seguiu em frente como foi recomendado

pegou carona com uma trupe circense
sacolejou num caminhão cheio de bichos

Se apesentou
em cinco linhas sintetizou
sua vida, seu samba-enredo
logo se enturmou.
gostaram da sua sinceridade desbundada
foi contratada

chimpanze-imperatriz

em Kentucky
lavou a lona do circo
deu banho nos elefantes
alimento pros leões dentro de jaula
acarinhou três tristes tigres
limpou cocos das feras
deu bananas pra macacos
leite pra 7 gatinhos

na cozinha

estrangulou uma galinha com as próprias mãos,
depenou, junta por junta desmembrou,
misturou Minas e Bahia nas panelas
impressionou

Ver o post original 268 mais palavras

Linda seleção do meu brother Dan Dan. Aumenta o som!

Raplogia

Firmeza, família Raplogia? Dando continuidade ao fluxo, venho compartilhar com vocês meus álbuns de Rap favoritos (aplausos, hehe)! Minhas aventuras no mundo Hip Hop é muito recente: a ascensão do que a crítica cultural caracteriza como Novo Rap Nacional foi muito importante para minha imersão na cultura Hip Hop, bem na época quando eu cursava História na universidade, em 2008. Emicida foi o primeiro rapper a chamar minha atenção com o single “Triunfo”, de seu álbum de estreia Pra Quem Já Mordeu Um Cachorro Por Comida, Até Que Eu Cheguei Longe… (2009). Tive o privilégio de conhecer melhor o Rap em um momento muito relevante da história do Hip Hop brasileiro, que ultimamente vem tomando proporções incríveis. Até rapper negro e gay já temos! Meu interesse pela cultura Hip Hop cresceu tanto que hoje pesquiso de maneira mais profunda no mestrado, investigando suas matrizes lá nos Estados Unidos. O critério…

Ver o post original 1.816 mais palavras

Velho Chico vai virar febre nacional? Se depender da qualidade artística do folhetim, sim. Leia as impressões de Vagner Luís Alberto sobre a novela de Luís Fernando Carvalho.

escritosdevagner

VELHO CHICO – CONQUISTA A SUA AUTONOMIA DENTRO DA TV COM ARTE

Quando VELHO CHICO a novela da TV Globo que ainda esta no ar, escrevi um texto cujo o titulo era MERDA – AS NOVELAS ESTÃO NO AR, em que falava da politica que estava entrando com tudo na vida de todos, inclusive daqueles que vivem alienados dela imersos nas novelas televisivas, e o titulo MERDA dentro do contexto soava ambíguo, pois se para o artistas também é um jeito de desejar boa sorte antes de entrarem em cena, para a realidade daquele momento merda não era uma forma de desejar boa sorte, jogada nos ventiladores das mídias a merda estava prestes a espirrar nas nossas caras como espirrou.

Tarcísio Meira na pele do poderoso coronel Jacinto, que comanda a cidade de Grotas do São Francisco (Foto: Caiuá Franco/ Globo)

Vi os primeiros capítulos de VELHO CHICO e Tarcísio Meire no primeiro e único em que participou foi magnifico e na primeira fase, que durou uma semana teve outras atuações…

Ver o post original 835 mais palavras

Bárbaro! Vem, Dan! #CUS

Raplogia

Todxs estão até agora sentindo o grande impacto do visual album de Beyoncé: o conceitual Lemonade, lançado no último fim de semana (23). O fenômeno foi anunciado desde a divulgação do primeiro single Formation, vídeo-manifesto de sua nova e incrível fase artística que se apresenta como um divisor de águas em sua carreira. A performance histórica nos 50 anos do Super Bowl, na qual uma tropa de mulheres negras bailarinas vestidas de Panteras Negras incendiaram e demarcaram seu espaço em uma das celebrações mais tradicionais da cultura estadunidense causou grande repercussão e tumulto nas mídias de comunicação e redes sociais no mundo inteiro, fato que orgulhou não só as Feministas Negras, como também a memória do partido revolucionário que também comemora 50 anos. Classificado por muitxs como um álbum ativista e militante das questões feministas negras, Lemonade é o clímax do devir-Beyoncé em busca por sua descolonização e…

Ver o post original 1.805 mais palavras

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 580 outros seguidores